Tags

, ,

David Wilkerson é o fundador e presidente do “Desafio Jovem”, que é uma organização sem fins lucrativos; fundada em 22 de Setembro de 1971.  Reverendo Wilkerson é autor de mais de trinta livros de sua inspiração, visando o ministério para viciados em drogas, jovens e membros de gangues em Manhattan, no Bronx, e no Brooklyn. Sua história é contada na Cruz e o Punhal, um livro que bateu o recorde de venda. (A história já foi lida por aproximadamente 50 milhões de pessoas em trinta línguas e 150 países desde 1963. Em 1969, o filme do mesmo título foi lançado e ainda é visto por milhares de pessoas).

Dos sermões de David Wilkerson, Um Chamado Para a Angústia é o que mais tocou meu coração. Perdi a conta das vezes em que fui confrontada pelo Espírito Santo através de suas palavras, e arrependida prostrei-me diante do altar em busca de perdão.

Sempre me questiono: Onde foi que perdemos o assombro pelo amor e pela graça? Quando foi que o sacrificio de Jesus passou a ser banal? Como foi que passamos a nos sentir tão confortáveis com o presente século? Como pudemos nos conformormar diante do que nossos olhos presenciam diariamente?

Ouça o chamado de Deus para você querido! Ouça e atenda seu chamado. Ele nos chama a não perdermos o assombro diante de tamanho amor. Ele nos chama a sofrermos as aflições como bons soldados. Ele nos chama a nos importarmos com o que importa para Ele. Ele nos chama para amarmos como Ele nos amou.

Não é fácil atender ao seu chamado, mas não há outro caminho amado. Que haja em nós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que possamos chorar por aquilo que toca o coração de Jesus, que a nossa alegria seja aquilo que alegra seu coração.

Minha maior luta é essa busca pela não conformidade, é esse desejo de não me perder em meio aos desvaneios da minha alma carente, e ao olhar para minhas carências deixar de olhar para cruz, me esquecendo daquela sexta-feira assombrosa que reescreveu a minha história e a sua.

Atrai-nos Senhor! Atrai nossos corações aos pés da sagrenta cruz, atrai-nos até aquela sexta-feira, e nos confronte com o Teu amor, nos escandalize através do Teu perdão e da Tua redentora graça, transforma-nos para que possamos ser a extensão do Teu amor aqui na Terra.

“Que os meus olhos sejam os Teus olhos Senhor
No meu jeito de olhar
Que minhas mãos sejam Tuas mãos Senhor
Pra que eu possa ajudar
Que os meus pés sejam os Teus pés Senhor
Por onde quer que eu vá
Minha voz soará mais forte
Além do poder da morte
Eu quero ser o pão do faminto
A força do cansado, a paz do oprimido
Eu quero ser os pés do aleijado
A luz de um pobre cego, o sal abençoado

Fazei deste vaso de barro
Um vaso de glória e de luz
Que sempre no vaso de barro
Habite somente Jesus…”