Tags

, ,

Nesse período de profunda solidão, essa canção me faz recordar da fidelidade e amor do meu “amigo” fiel!

Me lembra também de quantas vezes depositei tantas expectativas em relacionamentos com pessoas amigas que não podiam me oferecer aquilo que precisava. Ninguém poderia me amar como eu era, nem eu mesma poderia, essas amizades não podiam me oferecer um relacionamento verdadeiro ao ponto de mudar o curso da minha história! Somente Ele poderia, e Ele o fez!

Anos se passaram, e ainda não o absorvi por inteiro. Sim, ainda me sinto inebriada e profundamente constrangida. Penso nisso todos os dias, eu jamais havia conhecido o Amor verdadeiro antes de o Pai me encontrar, e jamais quero perder o assombro diante do que Ele fez.  Carente da graça escandalosa de Deus, tudo que sei fazer com a sobrecarga é servir e adorar.

“Coloquei toda minha esperança no SENHOR; Ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito de socorro. Tirou-me de um poço de destruição, de um atoleiro de lama; pôs os meus pés sobre uma rocha e firmou-me num local seguro. Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus. Muitos verão isso e temerão, e confiarão no SENHOR.” (Salmo 40:1-3)

“O amigo que eu encontrei me surpreendeu
Quando todos me deixaram Ele me acolheu
E sarou minhas feridas, das algemas me livrou
Lhe falei do meu dilema e Ele me escutou

Lhe falei do meu passado e me perdoou
Isso teve um alto preço que Ele já pagou
Me mostrou as mãos feridas por amor de muitas vidas
E uma dessas muitas vidas era eu

Quem nesse mundo amor tão grande pode ter
De entregar a própria vida sem temer?
Quem já sentiu a dor de ser cravado em uma cruz
Pagando pelos erros que não cometeu?

E olhar nos olhos de quem tanto mal lhe fez
E sem ressentimento oferecer perdão
Quem pode ser melhor amigo que O Senhor
Que pelo servo a própria vida renunciou?”