A história tem somente um evento principal. A história da humanidade é repleta de momentos importantes. A primeira faísca e o primeiro fogo. O primeiro rolar da primeira roda. O tratamento da primeira ferida.

Quem ousa minimizar estes eventos? Mas quem ousaria compará-los com a crucificação de Cristo? A história tem somente um evento principal. As escrituras têm somente um evento principal. Outros eventos são importantes, mas só um é essencial.

A história de Jericó pode emocioná-lo, mas paredes derrubadas não podem redimi-lo. Moisés pode ensinar-lhe o caminho, mas não uma solução para os seus pecados. A vitória de Davi sobre Golias pode diminuir sua timidez, mas só a crucificação de Cristo o prepara para a eternidade. As escrituras têm somente um evento principal. Mesmo a vida de Jesus tem somente um evento principal. Pois se não houvesse a crucificação de Cristo não haveria verdade em Jesus Cristo, e quando falamos da sua vida, a verdade é a mesma.

Remover a crucificação é remover a dobradiça da porta da esperança, a porta da sua esperança. Pois sem a crucificação não teria sido feito nenhum sacrifício pelos pecadores, sem o sacrifício pelos pecadores como enfrentar um Deus sem pecado? Poderá perdoar os seus próprios pecados? Sem a crucificação não haveria a ressurreição de Jesus, e sem a ressurreição de Jesus como você poderá ter vida nova? Você abrirá seu próprio túmulo? O perdão dos pecados, a ressurreição dos mortos, esses são o legado da crucificação de Jesus. Não se deixe enganar. A crucificação não é um evento na história.

A crucificação é o maior evento da história.

Fonte: Ele Escolheu Os Cravos