Observem como os soldados empurram o carpinteiro contra o chão e abrem os seus braços sobre o madeiro. Um deles coloca o joelho sobre o antebraço e um cravo sobre o pulso. E Jesus olha na direção do cravo no momento em que o soldado levanta o martelo para pregá-lo. Será que Jesus não poderia tê-lo impedido?

O martelo desce e a pele é cortada, o sangue começa a pingar e depois a jorrar. Porque Jesus não resistiu? Porque Ele nos amava nós respondemos. E isso é verdade. Essa é a maravilhosa verdade. Mas, me desculpem, isso é apenas parcialmente verdade. Quando o soldado pressionou seu braço, Jesus virou sua cabeça para o lado e com o rosto apoiado sobre a madeira Ele viu uma lista, uma longa lista, uma lista de nossos erros, nossas mentiras, nossos desejos em nossos anos pródigos, uma lista de nossos pecados, um registro de nossos erros.

Foi por isso que Ele se recusou a cerrar o punho. Ele viu a lista, Ele sabia que o preço a pagar por aqueles pecados era a morte. Ele sabia que a fonte do pecado era você. E como Ele não podia suportar a idéia de uma eternidade sem você, Ele escolheu os cravos.

Suas falhas permanecem ocultas, encobertas pelo sangue do Filho de Deus. Foi por isso que Jesus não resistiu, os cravos foram uma idéia do próprio Deus, a mão que segurou o martelo era a mão de Deus.

E assim como as mãos de Jesus se abriram para os cravos, as portas do Céu se abriram para você.

Fonte: Ele Escolheu Os Cravos