Os últimos meses passaram como um vento forte, não foram raras as vezes em que me senti tragada por uma avalanche, me senti tão cansada que a única coisa que eu queria era uma calçada para me abandonar.

Na medida que meu trabalho secular vai sugando a minha vida, a angustia só cresce dentro do meu coração. O sentimento de que os melhores anos da minha vida estão sendo gastos com o que não importa me confronta, o desejo de viver e morrer por algo maior do que eu me consome vorazmente, o medo de não deixar nada para as próximas gerações, de não mudar nada, de que o sistema tenha me engolido me assusta. Tenho medo. Medo de olhar para trás e me envergonhar, medo de não deixar um legado, medo de não ter motivos para dizer: “Combati o bom combate.”

Eu pareço uma rocha, mas no fundo, ainda sou uma menina sensível que alimenta o sonho quase infantil de mudar o mundo!

A gratidão nunca se afasta do meu coração, mas a angustia também não. Minha alma errante sempre está inquieta, cheia de inadequação, cheia de perguntas, dúvidas, incertezas e com um único sonho: mudar o mundo!

Quem poderia me compreender? Acho tudo isso tão louco que não ouso dividir. Vejo as pessoas tão diferentes de mim que não consigo falar sobre tudo o que vai no meu coração. Não acredito que meus sentimentos sejam compreensíveis uma vez que nem eu os compreendo.

Quem pode compreender uma pessoa que tem tudo, que é feliz, mas que carrega no olhar a saudade de algo que nunca viveu? Que sonha em participar de uma revolução, que deseja pintar o rosto e sair para a luta, quem compreenderia alguém que sente inveja daqueles que morreram por algo maior? É louco demais.

Mas existe alguém que entende o meu coração, além disso, Ele vê meu coração, Ele me vê, como sou, assim disforme, confusa, aflita, angustiada, errante. E ainda assim, dessa forma, Ele me ama. Parece lugar comum dizer isso, mas pra quem se vê como eu me vejo, saber disso é LIBERTADOR.

Esse é o pano de fundo de uma das experiências mais doces que tive com o REI. Recentemente, em um momento NOSSO, sim, porque meu culto, já há algum tempo, é um encontro NOSSO. Tenho praticado esse desprendimento da realidade, e na maioria das vezes, nem percebo o que acontece do lado de fora, e tenho experimentado momentos maravilhosos na PRESENÇA do Rei.

No meio desse emaranhado de sentimentos, desejos e incertezas, Ele veio até mim, eu estava sentada, Ele então gentilmente me tirou pra dançar. E nós dançamos ao som de uma música do céu, com a leveza que apenas o Espírito Santo é capaz de produzir.

Eu que sempre fiz uma pergunta para Deus: “Porque eu sinto tudo isso? Porque eu?”, e que Ele nunca respondeu, fiquei emocionada quando Ele respondeu a pergunta que nunca fiz:

“Eu Sou. Eu Sou o seu pastor, Sou o seu amigo fiel, Sou seu marido, Sou sua mãe amorosa, Sou seu Pai que não te abandona, Sou seu sonho de mudança, Sou sua revolução desejada, Sou sua resposta para este mundo, Sou seu abrigo, Sou sua rocha, Sou seu braço forte, Sou sua alegria, Sou seu filho que não chegou. Eu Sou e Eu te basto.”

O amor de Cristo não só me constrange, me assombra. Nem sei quanto tempo levei para assimilar o que Ele havia me falado, aquele instante foi tão precioso, que eu não queria me mover, eu não queria perder aquele momento.

Você percebe que minhas dúvidas não causam separação entre nós? Que não há nada em mim que O impeça de se achegar e se aproximar? Ele nos atrai porque nos deseja, Ele nos conduz ao lugar de encontro porque nos ama. Eu ainda não sei porque me sinto assim, porque sonho e desejo dessa forma, mas quem ELE é faz todo o resto perder o papel de destaque, quem Ele é reordena todas as coisas.

E é interessante que quanto mais o tempo passa e na medida que o esclarecimento sobre fé e vida cristã se fortalecem dentro de mim, compreendo mais claramente o quão singular é o relacionamento que Deus tem estabelecido comigo. E é assombroso demais Ele desejar esse relacionamento.

Ele me ama a despeito de QUALQUER situação, e me compreende. Ele é TUDO o que eu preciso e anseio, nEle consistem TODAS as coisas, nEle consistem TODAS as respostas!

Confesso que pensei: “Deus está me deixando ir!”. Mas Ele não deixa nunca, Ele espera o momento exato e vem docemente me encontrar. Não sei porque ainda me surpreendo, talvez porque tenha medo de perder o assombro diante da graça que Ele sempre derrama sobre mim.

As dúvidas, as dores, as feridas, as incertezas, nossa luta diária não podem roubar de nós o romantismo, e o assombro diante do amor do Pai. Não deixe que as suas circunstâncias te endureçam, mas permita que as suas circunstâncias te quebrem e te conduzam ao lugar de encontro com o NOIVO.

Deixe que Ele te conduza pelo salão ao som de uma música do céu, uma música só sua e DELE. Deixe que o beijo de Deus alcance sua face, feche os olhos quando isso acontecer, Ele também fecha os olhos quando nos beija!

“Maravilhada, extasiada eu fico ao ouvir Seu nome: Jesus!”